Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o sítio do conguito

deambulações pela net, palavras, imagens, sons, coisas estranhas... enfim, eu.

Já estão disponíveis mais informações sobre o "Magalhães", o computador de baixo custo para as crianças do Primeiro Ciclo do Ensino Básico. Também conhecido internacionalmente como a segunda versão do Classmate da Intel.

 

 

Aliás, o projecto até já tem uma página própria onde podem ser tiradas várias dúvidas.

 

Sabemos agora que:

- Poderá vir com Windows XP, Linux Caixa Mágica ou ambos.

- Vai estar disponível numa primeira fase para os alunos do ensino oficial e numa segunda para os do particular.

- Não será necessário adquirir acesso à internet para comprar o computador.

- O computador irá estar disponível ao público em geral mais tarde, provavelmente por 180 euros.

- A subscrição será feita nos mesmos moldes do e-escolas (provavelmente até na mesma página).

- Depois de adquirido o computador passa a ser propriedade das crianças.

- A subscrição poderá ser feita pelos encarregados de educação a partir do início da aulas, em meados de Setembro.

 

-------

sítio oficial: www.portatilmagalhaes.com  | perguntas e respostas

3 comentários

  • Imagem de perfil

    mrconguito 26.08.2008

    Por muitas críticas que lhe façam penso que sim.

    Se for bem utilizado tem um potencial enorme. Não só para os alunos como ferramenta de trabalho e aprendizagem mas também para os professores como forma de lhes dar um "empurrão" de forma a abraçarem as novas tecnologias e descobrirem as suas potencialidades.

    Além disso, se as crianças se habituarem desde pequenas a trabalhar com estas ferramentas, o "choque tecnológico" (que elas sofrem no segundo ou terceiro ciclo quando tudo lhes é exigido) não terá tanto impacto ou até nem sequer é sentido.

    Parece-me que muita gente apenas vê estes computadores como processadores de texto e navegadores da internet. O potencial é muito maior: com eles, as crianças podem aprender A ESTAR na internet, A CRIAR um conhecimento novo e acima de tudo a PARTILHAR essas aprendizagens uns com os outros e até com os pais.

    Não nos podemos enganar a pensar que este computador trará efeitos ao fim de um ano. Não, os seus efeitos serão visíveis ao fim de vários anos, talvez quando esta geração chegue ao segundo ciclo. Mas que é um passo importante para "democratizar" o acesso às novas tecnologias, penso que é.

    Resta agora esperar e ver quem quer evoluir: os alunos, os pais, os professores ou ninguém...
  • Sem imagem de perfil

    Vira Vento 26.08.2008

    Que os alunos evoluirão, não tenho grandes dúvidas.
    A sério que não.

    Que é uma aposta fundamental para uma qualificação mais responsável da nova geração, também não!
    Afinal, daqui a vinte anos nenhuma carreira - a do crime ou a do castigo - escapará à tecnologia!

    A primeira abordagem à linguagem, os primeiros conceitos da estrutura, do funcionamento através da internet? Óptimo!
    O teu 'estar na internet' soa-me a aprendizagem significativa como, de resto, qualquer uma deveria ser!
    E que ultrapassa largamente a dimensão teórica, de domínio do instrumento de trabalho.
    Sim, ensinar a estar... muito bom!

    A minha dúvida reside exactamente na credibilidade que o corpo docente vai conferir à questão, uma vez que não deixa de ser uma medida política.
    Parece-me ter-se gerado a ideia em Portugal que quem diz mal, quem diz pior é que é inteligente!
    O tuga e a mania do contra!
    Muito pouco construtivo, na minha pessoal opinião!

    Veremos como desenrola a aprendizagem e quais os seus efectivos handicaps.

    Obrigada pela partilha da tua opinião.
    Estarei atenta ;)
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.