Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o sítio do conguito

deambulações pela net, palavras, imagens, sons, coisas estranhas... enfim, eu.

20 Out, 2008

filmes mesmo ali

Uma dica rápida.

Queres ver um filmezito? À borla?

Os senhores da baía dos piratas criaram a "cidade dos piratas" onde, através da tecnologia do streaming, se pode assistir a alguns filmes. Filmes que andam por aí no cinema ou já com uns anitos.

Nenhum ficheiro fica alojado no nosso computador, apenas assistimos à "transmissão" como se de uma televião se tratasse.

A qualidade dos filmes não é a melhor, mas não nos podemo queixar pois todo o serviço é gratuito. Mesmo assim algo me diz que a indústria cinematográfica não é capaz de achar esta ideia muito boa.

 

Para usar com cuidado!

____

sítio: www.thepiratecity.org

Ontem foi dia de ver Rita Redshoes ao vivo na Casa das Artes em Famalicão.

 

Foi delicioso.

 

As melodias estavam lá todas e até tivemos direito a uns extras.

O concerto começou com uma entrada e música nova, a vocalista falou bastante para a audiência e até confidenciou que uma as suas melhores músicas, The Beginning Song, nasceu em Famalicão o ano passado.

 

Se já gostava do álbum, o concerto ao vivo apenas veio confirmar que apesar de cantar em inglês esta é uma das vozes portuguesas mais interessantes da minha playlist.

 

Um dos doces da noite foi a "segunda parte". Depois de voltar ao palco fomos brindados com algumas preciosidades do cinema das últimas décadas. Só com a menina dos sapatos vermelhos e a sua guitarra e o seu piano.

 

Se acham que este álbum já se ouvia muitas vezes por estes lados, agora ouve-se muito mais vezes...

 It's not
What you thought
When you first began it
You got
What you want
Now you can hardly stand it though,
By now you know
It's not going to stop
It's not going to stop
It's not going to stop
'Til you wise up

 You're sure
There's a cure
And you have finally found it
You think
One drink
Will shrink you 'til you're underground
And living down
But it's not going to stop
It's not going to stop
It's not going to stop
'Til you wise up
 Prepare a list of what you need
Before you sign away the deed
'Cause it's not going to stop
It's not going to stop
It's not going to stop
'Til you wise up
No, it's not going to stop
'Til you wise up
No, it's not going to stop
So just...give up

 


outra música 5* na minha playlist

O mais interessante nas histórias é o facto de nos causar emoções. Boas ou más, estranhas ou conhecidas. São essas emoções que fazem com que a história fique na nossa memória.

A Saltapocinhas consegui-o outra vez:

 

Hoje de manhã, quando me levantei

mal falei com o meu marido.
Estava furiosa com ele!
E não é para menos!
Eu conto o que se passou:

À noite fomos ao bar da universidade. Estava lotado, cheio de professores.
Num canto havia uma mesa vaga que tinha duas cadeiras, mas uma delas estava entalada pelo tipo da outra mesa, por isso só uma cadeira era utilizável.
Vai daí, o meu marido sentou-se e eu fiquei de pé!

É claro que amuei e vim embora!
Ele não se incomodou nem um pouco e eu, em vez de sair, fiquei noutro canto onde estava um grupo de pessoas também de pé.
Às tantas reparei que essas pessoas tinham uns papéis nas mãos que liam e criticavam.
Imaginem a minha fúria quando descobri que esses papéis eram as cotações de uma prova que eu tinha feito com os meus alunos!
Quando lhes perguntei onde tinham arranjado aquilo, disseram que tinha sido o meu marido que lhos tinha dado!!
E eles criticavam os meus critérios e vinham pedir-me satisfações!
Lá me ia explicando e justificando, feita burra, mas às tantas decidi vir mesmo embora.

Não tinha as chaves do carro, por isso fiz-me ao caminho a pé.
Estava escuro e mal tinha dado uns passos começou a chover torrencialmente!
Mas não ficou por aqui: dali a um bocado estava já meia perdida e nessa altura reparei que havia um homem com cara de poucos amigos que me seguia!!

Estava o homem a alcançar-me e eu a desesperar quando...
... tocou o despertador!

O alívio foi imenso, pela primeira vez na vida não resmunguei com o despertador!
Com o meu marido é que foi pior, e só lhe perdoei à hora de almoço.

Tal como já havia escrito por aqui, na sexta-feira estive em Braga a participar no Encontro sobre Web 2.0 no Ensino promovido pela Universidade do Minho.

 

Foi um dia bem passado na companhia de amigos e colegas que já não via há alguns tempos e onde aprendi e descobri novas ferramentas para usar na escola e não só.

 

O Encontro contou com uma série de conferências e acima de tudo com workshops práticas para uma mão cheia de aplicações da Web 2.0.

A mim coube-me participar na workshop das ferramentas Google (Docs, Spreadsheet, Presentation e Google Pages).

Gostei. Apesar de haver alguns problemas técnicos (a rede estava constantemente a falhar) lá conseguimos explorar o pacote de produtividade do Google. Contudo, a ferramenta que queria conhecer melhor: o Google Sites ficou de fora pois não tivemos tempo para ela.

 

As sessões, umas mais monótonas que outras, foram interessantes e deu para descobrir que já há bastantes colegas que usam a web em contextos educativos e muitos mais que estão sensibilizados para ela também.

 

Foi também a altura para prever e preparar novos projectos que em breve poderão começar a ver luz do dia.

 

Uma das melhores surpresas foi o livro que todos os participantes puderam trazer para casa. Um manual de ferramentas Web 2.0 para professores. Editado pela equipa que esteve por trás desde encontro e dos workshops e com a colaboração da Direcção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (DGIDC), este manual deveria ser obrigatório em todas as bibliotecas escolares!

Mas não desanimem, um passarinho contou-me que é capaz de estar disponível gratuitamente no sítio da DGIDC dentro em breve.

 

Uma outra boa surpresa foi a de uma colega que veio apresentar o trabalho que é feito na Madeira na área das TIC. Realmente aquilo funciona muito bem!

Um Coordenador TIC por cada escola. Sim, leram bem: "um Coordenador TIC por escola"! E todos a trabalhar em equipa com vários projectos a serem apoiados pela secretaria regional de educação.

Para conhecer melhor o trabalho realizado na Madeira dêem um saltinho a www.educatic.info e vejam.