Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o sítio do conguito

deambulações pela net, palavras, imagens, sons, coisas estranhas... enfim, eu.

O Paulo tem toda a razão.

Os professores não podem esperar mudanças "abismais" por parte do Ministério da Educação logo de seguida à Marcha dos 100 mil.


Se o governo começasse a ceder de uma forma muito óbvia, o poder "caía na rua". Todos percebiam que com barulho podiam governar o país. Contudo o "Engenheiro" também percebeu que não pode continuar a ignorar os professores.

Devemos ter calma, não responder a provocações, e acima de tudo esperar pela jogada da equipa adversária. Tal como o Paulo disse, "a bola está do lado deles".

Se estiverem atentos, verão surgir, nos próximos dias e semanas, pequenos indícios de cedências que (aparentemente) não são cedências.

Os comentadores já o descobriram; até a igreja já se manifestou; o Marcelo e o Vitorino, à maneira deles, já o pediram. Resta agora esperar e ver.

Contudo, não devemos também pensar que a batalha está ganha e que o trabalho está feito. Podemos ter virado a opinião pública para o nosso lado (e como custou!!), mas ainda temos trabalho pela frente. Não podemos deixar de mostrar que estamos atentos e mobilizados.

Agora, a fogueira continua a arder. Já não tem chama. Mas na minha terra, as febras assam-se, devagarinho, na brasa. E como elas sabem bem!