Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o sítio do conguito

deambulações pela net, palavras, imagens, sons, coisas estranhas... enfim, eu.

É ser pai, mãe, irmão. É ser um constante trabalhador. É trabalhar sempre com paixão E dos outros fazer melhor.   É ser uma memória que perdura, Lançar sementes de futuro. Agarrar uma pedra dura e criar um diamante puro.   É gritar de desespero A caminho de casa, cansado. É sentir nestes desafios um tempero para um dia bem passado.   É sinónimo de dedicação O trabalho do professor. É viver pelo coração, É sinónimo de amor.   (deambulações (...)
27 Mai, 2008

Transformações

Li um livro da escola de trás para a frente. Vê lá, transformei-me num menino inteligente!   Escrevi no computador com muito jeitinho. Vê lá, transformou-se num lindo livrinho!   Peguei num bichinho da seda, e dei-lhe uma folhinha fresquinha. Ve lá, transformou-se numa borboleta lindinha!   Juntei umas palavras com outras que tal. Vê lá transformei-me Num poeta genial!   Inspirado numa poesia de Luísa Ducla Soares encontrada no (...)
Hoje, quando vinha para a escola, durante as minhas audições de podcasts (re)descobri este poema de Reinaldo Ferreira através do Estúdio Raposa. As palavras não me são estranhas, provavelmente serão também a letra de uma conhecida música. O poema de tão simples até parece uma cantilena infantil, vai-nos embalando até que no final, com uma revelação atroz, nos deixa maravilhados e chocados. Ao ouvir, esta história (...)